Home | Webmail | Contato
    Institucional
 :: Quem Somos
 :: Bispo 
 :: Endereços
 :: Eventos & Fotos
 :: Pedido de Oração
 
     Canais
 :: Notícias
 :: Mocidade
 :: Mulheres
 :: Criança Renovada
 :: Estudos
 :: Mensagens
 :: Mídia
 :: Bate-Papo
 

sábado, 17 de novembro de 2018  



Peça uma oração
e ore conosco

...........................................

Cadastre-se e receba
nossos informativos

...........................................


 
Estudos  
   
Outros Estudos

Os benefícios do jejum II
Isaías 58.6-12
O jejum traz para a cidade uma nova prática na justiça (versículo 9)

Dentre as bênçãos que o jejum traz para a cidade está uma nova prática da justiça. Como assim? Um dos problemas que estava acontecendo no meio do povo de Israel eram os julgamentos injustos. Geralmente, as pessoas que tinham melhor posição social eram as pessoas que sempre levavam a melhor. Isso porque elas conseguiam comprar as autoridades com a sua influência ou com o seu dinheiro. O caso de Nabote é um exemplo típico dessa situação (I Reis 21).

Nabote tinha um terreno que o rei queria comprar. Como Nabote decidiu não vender o terreno, a rainha o difamou e arranjou uma situação com os juízes, que se deixaram influenciar, injustamente condenaram Nabote e o mataram por apedrejamento. Infelizmente, essa é uma situação muito comum em nosso país. Constantemente, nós lemos nos jornais sobre casos de vendas de sentenças judiciais, de compra de favores, de fraude em licitações, de desvio de dinheiro e de corrupção de autoridades.

Por isso o jejum se faz tão necessário. Ele não é simplesmente abstenção de alimentos; é mudar as disposições pecaminosas do coração. Jejuar é arrancar do coração o desejo de poder, status e posição social; é arrancar do coração a disposição de corromper as autoridades em troca de vantagens; é tirar do coração o desejo de subornar o guarda de trânsito para não levar a multa; é reconhecer os próprios erros e deixar de protelar o pagamento da dívida; é sair do comodismo e se envolver na luta pela justiça na sociedade; é deixar de ser indiferente e votar com consciência nas próximas eleições. Jejuar é tomar uma postura de promovedor da justiça. Nas próprias palavras do profeta, o jejum levará você a “eliminar do seu meio o jugo opressor, o dedo acusador e a falsidade do falar”. E, sem dúvida, essa mudança só redundará em benefícios para toda a cidade – e para você também.

O jejum traz para mim a certeza de uma vida saudável (versículo 8, 11b)

O versículo 8 diz que quando você jejuar, mudar as suas posturas e começar a abençoar as pessoas e a sua cidade, então “a sua luz irromperá como a alvorada, e prontamente surgirá a sua cura”. E como está no versículo 11: “O Senhor fortalecerá os seus ossos”. Essa é a primeira bênção pessoal que Deus lhe garante quando você jejua: a certeza de uma vida saudável.

Talvez você seja uma pessoa que tem vivido uma vida doente. Não estou falando apenas de uma enfermidade no corpo, mas também na alma. O seu coração está doente; ele já não consegue mais experimentar a alegria. Ainda que você ande por vários lugares, passeie em shopping centers, compre em muitas lojas, assista às novelas, viaje por diversos lugares, converse com várias pessoas, você não consegue encontrar a alegria. Você é uma pessoa triste e a sua tristeza tem se tornado tão intensa que o seu corpo já está, inclusive, sofrendo com essa situação: dores de cabeça, problemas no estômago, dificuldades com os rins e outras situações de enfermidade.

Mas o Senhor lhe faz uma promessa. Ele garante que, se você jejuar, Ele mesmo irá transformar a sua vida. Deus irá fazer a sua luz brilhar nas trevas: Ele irá transformar a sua tristeza em alegria, o seu desespero em esperança, o seu desânimo em força, a sua enfermidade em saúde e a sua morte em vida. Deus promete para você uma vida saudável. Ele mesmo “fortalecerá os seus ossos”.

O jejum traz para mim a certeza de um caminho seguro (versículo 8, 11)

Mas a vida saudável não é o único benefício do jejum. Nos mesmos versículos o Senhor ainda faz outras promessas. Ele diz ainda que, quando você jejuar, “a sua retidão irá adiante de você, e a glória do Senhor estará na sua retaguarda”. Essas palavras lembram da saída do povo de Israel do Egito. O povo de Israel havia saído do Egito e estava a caminho do Mar Vermelho. Eles estavam cheios de alegria por terem confiado em Deus, contentes por terem sido libertos da escravidão e satisfeitos por estarem rumando para a terra prometida. Contudo, toda essa alegria foi de repente abalada quando eles voltaram os olhos para trás e viram que o exército dos egípcios estava se aproximando para os atacar.

Por um instante eles ficaram desesperados. Mas o Senhor estava com eles e se colocou na retaguarda dos israelitas, entre eles e os egípcios. O Senhor foi a proteção do seu povo e impediu que ele fosse destruído. Essa é a promessa que o Senhor faz àqueles que estão comprometidos com o jejum: a certeza de um caminho seguro; de que encontrarão a vitória na frente e não serão destruídos na retaguarda; de que serão guiados continuamente pelo Senhor. Deus lhe promete que “você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam”.

O jejum traz para mim a certeza de um diálogo com Deus (versículo 9, 11)

Muitas pessoas oram mas não conseguem ouvir Deus. Na verdade, elas experimentam um verdadeiro monólogo. A impressão que elas têm é que o céu acima da cabeça delas é de bronze. Talvez você seja uma dessas pessoas: apesar de ir à igreja constantemente e de participar da célula com freqüência, nunca conseguiu ouvir Deus. Você acha que Deus só fala com os outros, mas nunca com você. Você pensa que Deus só se importa com os outros e só responde a oração que os outros fazem.

Contudo, se a falta do jejum pode ser um dos motivos para o silêncio de Deus na sua vida, a Bíblia nos garante que a prática do jejum, a mudança de postura, modifica para melhor o relacionamento com Deus. No versículo 9 nós lemos: “Aí sim, você clamará ao Senhor, e ele responderá; você gritará por socorro, e ele dirá: Aqui estou.” E no versículo 11 está escrito que “o Senhor satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol”. Deus promete resposta àqueles que estão jejuando, ou seja, que estão andando retamente e vivendo em santidade. Ele garante não somente que irá responder a oração dessas pessoas, mas também que irá satisfazer os desejos dos seus corações. Essas pessoas irão desfrutar um intenso e próximo relacionamento com Deus, que irá se intensificar mais à medida que os corações delas forem sendo transformados.

A conclusão do jejum, ou melhor, dos benefícios alcançados pelo jejum está exposta no versículo 12, que diz: “Seu povo reconstruirá as velhas ruínas e restaurará os alicerces antigos; você será chamado reparador de muros, restaurador de ruas e moradias.”

Autor: Diante do Trono

 
© 2004 - Copyright - Igreja Evangélica Renovada